CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

domingo, 28 de junho de 2009

Hoje eu me reapaixonei


1999.
Ele tinha um site sobre o Weezer.
E foi assim que tudo começou.


Eu achei muito bacana o site e por e-mail, entrei em contato para dizer isso. Quando dei por mim, passei pra ele a seguinte identificação: 19343455. Lembram do ICQ? Passamos a nos falar diariamente; horas a fio. Ele, 20. Eu, 23. A cada conversa, descobríamos afinidades, gostos parelhos, idéias combinando e combinadas. Ele morava em Guarulhos e eu, exatamente onde ainda moro.

Teve uma vez numa conversa ao ICQ em que ele me contou que foi a uma festa e ficou com uma garota. Simplesmente surtei. Fiquei realmente louca de ciúmes. Falei pra ele que não acreditava que ele tinha feito aquilo comigo. Mas peraí, feito o que? Nada tínhamos, exceto uma amizade crescente que no fim, descobri ocultar algo mais. Ele me questionou o porque daquela atitude e foi então que percebi: eu me sentia fortemente atraída por ele.

Chegou o dia em que nos conhecemos. Ficamos juntos, começamos a sair. Cinema, teatro, casa noturna, casa de amigos. Mas na época, eu era realmente apaixonada por outro e por conta dessa paixão totalmente platônica, um dia tive de ouvir do meu irmão: 'Sabe Débora, você não sabe aproveitar bem as oportunidades que a vida te dá. Você vive insatisfeita com aquilo que não tem e não percebe as coisas boas ao seu redor. Agora você se queixa que a vida está uma merda, que você está sozinha, mas veja só, você deixou escapar uma pessoa muito bacana, que na minha opinião, combinava contigo.'

Hoje, olhando pra trás e relembrando, apesar de sua persona introvertida, ele era um cara legal. Era uma boa companhia e me sinto um pouco estúpida por não ter tido a maturidade devida em lidar com a relação que estávamos a construir e acabei jogando tudo fora. Por mais que recentemente esse mesmo cara - sim, ele reapareceu na minha vida depois uns 5 anos sem contato - tenha me dito 'pessoas escapam, quer você deixe ou não', numa tentativa vã de me ausentar da culpa auto-imposta.

E como diz o título do post, hoje eu me reapaixonei. Por uma época, por um momento vivido ao lado de uma pessoa bacana, pelas músicas ouvidas, os beijos e carícias trocadas, a conversa de 6 horas na madrugada, seus cabelos, seus olhos. Por uma saudade.

Acho que algumas pessoas sempre terão um pouco do meu amor. E ele, certamente é uma delas.

"My friend and me
Looking through her red box of memories

Faded I'm sure

But love seems to stick in her veins you know

Yes, there's love if you want it
Don't sound like no sonnet, my lord

Yes, there's love if you want it

Don't sound like no sonnet, my lord

My lord"



2 comentários:

Thiago Beleza disse...

Tbm me sinto assim as vezes... mas normalmente em relação ao trabalho....acontece que sou eternamente insatisfeito.. por um lado, isso é bom por nunca ficar parado....mas por outro lado, impede de enxergar as coisas boas que estão acontecendo...+

Denise disse...

Rever
relembrar e trazer pra junto os bons momentos.

Tão bom termos lembranças não é?
saudades!